O PODER NÃO EXISTE

Os alunos são muitas vezes atraídos pelo Ninjutsu, porque eles estão à procura de poder. Em seu entendimento, o poder é o objetivo final na vida.

Estes alunos quando chegarem em sua faixa preta, começarão a pensar em ter um Dōjō para “ensinar” os outros alunos. É um grande erro pensar que você pode ensinar uma técnica para alguém. Hatsumi Sensei sempre diz que não está ensinando técnicas. Ele acrescenta que ele está ensinando seus alunos a ensinar a si mesmos. E é por isso que as Artes Marciais da Bujinkan são tão difíceis de entender.

No Ocidente admiramos o lado Omote das coisas. Nós gostamos dos “uniformes”, dos “rituais”, da parafernália “Ninja“; nós gostamos das coisas que fazem os outros pensarem que somos alguém importante. Mas a Bujinkan não é uma escola de Omote, a Bujinkan é uma escola de Ura.

Para compreender isto você tem que aceitar que você não é nada. Seja qual for seu grau de Dan, você é apenas um ser humano fazendo o seu melhor para não falhar. Mas ao mesmo tempo você sabe que falhar é a chave para o sucesso futuro.

O único poder que você pode obter através do treinamento repetitivo, é o poder do conhecimento (Shiki). Sr. Francis Bacon disse que “Conhecimento é Poder”. Mas qual é o conhecimento que temos de compreender através do treinamento de Ninjutsu?

É o poder sobre você!

“Mais poderoso é aquele que tem a si mesmo em seu próprio poder”, disse Sêneca há muito tempo atrás, no início da nossa civilização. O treinamento tem apenas um objetivo e este objetivo é egoísta. Treine para você saber quem você é.

Aqueles que fazem o seu melhor para ter “poder” sobre os seus alunos não estão se movendo em direção ao entendimento Ura do Ninjutsu, eles estão apenas mantendo seus alunos em estado de adoração e de intolerância.

Ser um Shihan não é nada se você não usar esse título para melhorar você. Esses dias, eu estava lendo um livro escrito por um famoso diretor finlandês, Lauri Torni, que lutou durante a Segunda Guerra Mundial e depois. Lá dizia que para os oficiais serem líderes, “eles deviam dar o exemplo e pedir aos seus soldados para realizar apenas aquilo que eles eram capazes de realizar. Que (como oficial) você tinha que liderar à frente, e que a frase “siga-me” era mais uma realidade do que um slogan”. Quantos instrutores você sabe que pode ser considerado realmente como “líderes”? Não muitos, eu acho.

Ser um líder é o elemento chave do poder e se for reconhecido como um líder por seus alunos, você é um instrutor real. Você tem que pedir aos seus alunos o que você pode realmente fazer a si mesmo. E muitos instrutores na comunidade das Artes Marciais, dentro e fora da Bujinkan, não é esse tipo de líder.

Se eu estou usando um exemplo do serviço militar é porque você tem que entender que o nosso sistema Bujinkan é da essência militar. Estas técnicas que estamos estudando no Dōjō foram técnicas desenvolvidas para o combate real nos séculos passados. Isso não significa que suas aulas devem ser transformadas em um acampamento militar!

Simplesmente significa que quando treinar, você tem que manter em mente que a sobrevivência é a base das nossas artes.

Não há nada que você possa ensinar aos seus alunos. Você tem que mostrar para eles o que você pode fazer e explicar como você alcançou esses resultados. Como consequência, alguns de seus alunos, copiando seus movimentos, terão sucesso. Mas não espere que a maioria deles terão sucesso.

Não há poder. O sucesso é construído pelo fracasso. Quanto mais você falhar, é mais provável que você irá obter sucesso.

O poder não existe por si mesmo, ele só existe em você. Seja um exemplo para os outros. Desenvolva habilidades técnicas e um dia as pessoas seguirão seu exemplo. Seus alunos não pertencem a você. Os alunos são pessoas que fazem o seu melhor para encontrar a si mesmos.

Como professor, sua responsabilidade é encontrar o poder que tem dentro de você e não impor a sua visão do mundo para os outros. Como disse antes, você não pode ensinar nada aos seus alunos. Seus alunos têm a sua própria visão e tentam lidar com suas necessidades técnicas para encontrar a sua própria compreensão do movimento.

Costumo dizer que cada aluno na Bujinkan tem que encontrar seu próprio Taijutsu. Os professores estão lá apenas para orientar seus alunos, mostrando em seu próprio caminho pessoal.

Um dia, as pessoas vão pensar que você tem poder, mas este poder permanecerá Omote para você. Para você, todos os dias é uma pergunta sobre como melhorar o seu Taijutsu.

Em algum ponto, você pode ser visto como um líder pelos outros. Eles vão te dar poder. Mas isto não é “poder” você pode pegar por si mesmo. Mais uma vez o poder é Omote, ele não pertence a você.

Não fique preocupado com isso! Para você, o poder não existe. Torne-se um líder perante os olhos dos outros.

Pessoalmente o meu lema é “primus inter pares“. Em latim, significa “ser o primeiro entre os seus semelhantes”. Isso é algo que é decidido pelos outros, não por você. Ser o primeiro não é ter poder sobre os outros, isto é ter os outros dando a sua visão do mundo e substituí-la pelo exemplo que você está mostrando.

O caminho é longo e interminável. O poder não existe, não há fim.

Boa sorte!

Arnaud Cousergue

Bujinkan Shihan

Sexta-feira, 17 de Setembro de 2004

Traduzido por: Galleni Junior

       

Deixe um Comentário

ASSUNTO

 

POINT MERCADO PAGO

 

POINT MINI

 
Compre por aqui e ganhe um desconto.

MINI CHIP

 
Compre por aqui e ganhe um desconto.

POINT PRO

 
Compre por aqui e ganhe um desconto.

Facebook

 

Publicidade

 

Invista em criptomoedas na maior corretora do mundo!

Endereço

 

Rua Pedro José Lorenzini, 320
Centro
São Caetano do Sul – SP
(ver mapa)

Dias e Horários das Aulas:
Sábados: Das 16:30 às 18:00

028082
Visitantes Hoje : 24
Visitantes Ontem : 41
Esse Mês : 563
Esse Ano : 2960
Seu IP : 54.245.76.133
pt_BR
Menu
Social
error: Conteúdo Protegido!!!
Achou que ia ser fácil roubar de um site de Ninja?!